306. “Ter ou não (mais do que o outro): eis a questão!”