531. O que vem de baixo não me atinge: será?