358. Judeu de coração? Algo indispensável…