267. Kedushá (santidade): ao nosso alcance?